jump to navigation

Turismo janeiro 6, 2007

Posted by paulovictor in Turismo.
trackback

paulo3×4.JPG
Paulo Victor de Olveira Batista
Coordenador do Blog

Poste aqui a sua dica de turismo em São Vicente.

comentario1.jpg

Comentários»

1. paulovictor - janeiro 6, 2007

Viste o site de turismo de São Vicente http://www.saovicente.sp.gov.br/

2. Paulo Victor de Oliveria Batista - janeiro 8, 2007

São Vicente: A celula Mâe do Brasil e o berço da cidade de São Paulo

Atrações turísticas

A começar pelos locais históricos onde aconteceram os fatos mencionados acima, a cidade de São Vicente oferece grande número de atrações turísticas. Eis algumas delas:

Praia de Itararé, com 1,6 quilômetro de extensão, é a mais freqüentada por jovens “surfistas”. No cume de um morro, ao qual se chega por teleférico, fica a rampa de lançamento utilizada por centenas de adeptos do vôo em asa-delta e “pára-glider”. Nessa praia localiza-se o famoso Ilha Porchat Clube, considerado um dos mais belos do País;

Praia dos Milionários, com 110 metros, também fica próxima à Ilha Porchat e é um dos recantos procurados pelas crianças. Separa as baías de Santos e São Vicente;

Praia de São Vicente, também conhecida como “Gonzaguinha”, tem 800 metros e fica entre o Marco Padrão e a Praia dos Milionários;

Praia de Paranapuã, com 600 metros, está localizada na encosta do Morro do Japuí, defronte à Ilha Porchat, no lado oposto da barra que dá acesso à baía vicentina. Chega-se a ela através da Ponte Pênsil;

Praia de Itaquitanduva, paraíso preservado, com 300 metros de comprimento, é uma das mais belas da região. Local procurado por surfistas e praticantes de esportes marinhos;

Biquinha de Anchieta – seus visitantes atribuem à água propriedades terapêuticas, espirituais e afrodisíacas. Diz-se que, quem dela bebe, sempre retorna. A fonte servia os jesuítas quando fundaram o Colégio dos Meninos de Jesus;

Feira de Doces, que funciona ao lado da Biquinha de Anchieta, com venda de iguarias típicas da cidade;

Marco Padrão, erguido numa ilhota conhecida como Pedro do Mato, junto à Praia do Gonzaguinha. Inaugurado em 1933, foi doado pela Colônia Portuguesa em comemoração ao quarto centenário da cidade;

Ilha Porchat, cravada entre as baías de São Vicente e Santos, é um dos principais cartões-postais da região. Possui bares, boates, restaurantes e um mirante projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer;

Ponte Pênsil, construída em 1914 pela Casa August Klenne, de Dortmund, Alemanha, liga a ilha ao continente. É o cartão postal mais marcante.

Parque Ecológico do Voturuá (entrada pela Rua Catalão n.º 620), abrange uma área de 850 mil m², com uma das últimas reservas de Mata Atlântica na região;

Horto Municipal, encravado no Parque Ecológico do Voturuá, abre de terça-feira a domingo, das 8 as 18 horas, e exibe várias espécies animais e vegetais;

Museu do Escravo, também no Parque do Voturuá, funciona numa casa de taipa, o típico sistema de construção da antiga Vila. Conta com um salão onde estão reunidas cerca de 800 mil peças esculpidas em argila por Geraldo Albertini. O artista reproduziu cenas doutrora;

Casa do Barão, imóvel com vários estilos arquitetônicos, no centro da cidade (Rua Frei Gaspar n.º 280). Abriga o Instituto Histórico e Geográfico de São Vicente;

Praça 22 de Janeiro, nela está o monumento ao IV Centenário do Descobrimento do Brasil. Foi projetado e desenhado por Benedito Calixto, e F. Colpaert e inaugurado em 1900. O local conta ainda com o Relógio do Sol, confeccionado em pedra e inaugurado em 1943. Nele também se vê a marcação da latitude e longitude da cidade;

Porto das Naus, próximo à Ponte Pênsil. É o local onde foi construído o primeiro trapiche alfandegário do Brasil, em 1532. Sobre suas ruínas, ergueu-se um engenho, em 1580. O que ali se vê agora data de 1615;

Igreja Matriz, construída em 1757. Em torno dela existe muita história. Em 1532, Martim Afonso de Souza mandou erguer a primeira igreja de São Vicente, na encosta do Morro dos Barbosas. Desapareceu dez anos depois, no maremoto. Outra igreja, construída posteriormente, foi destruída por um ataque pirata.

A maior bandeira do mundo – No topo do Morro dos Barbosas, a municipalidade vicentina mantém hasteada a maior bandeira em mastro do mundo (veja matéria especial em http://www.ojornal.jor.br/10setembro/bandeira.htm ). É o Pavilhão Nacional do Brasil, país que São Vicente ajudou a criar e a tornar gigante, expandindo-o para muito além dos limites fixados no Tratado de Tordesilhas.

3. Paulo Victor de Oliveria Batista - janeiro 8, 2007

Paratinga

É provável que poucas pessoas de São Vicente conheçam o paraíso de Paratinga.São Vicente tem muitas prioridades a serem atendidas, mas Paratinga também merece um pouco de atenção. A atenção que Paratinga merece neste momento é a de não se permitir o início de uma favela. Trata-se de uma área de Mata Atlântica ainda não muito agredida, porém tem servido de refúgio para jovens extrapolarem seus vícios.

4. Paulo Victor de Oliveria Batista - janeiro 8, 2007

O verão é ótimo, mas não abuse do sol,

Vida saudável com o sol

» Como cuidar de queimaduras solares
Dr. Hélio Miot
Dermatologista

A exposição solar desprotegida pode causar queimaduras solares leves ou até graves que causam grande desconforto além de favorecerem o desenvolvimento do Câncer da Pele.

A prevenção das queimaduras solares é obtida facilmente com o emprego e reaplicação freqüente do filtro solar, vestuário e evitar os horários de pico da emissão de radiação UVB (9-16h).

Porém, muitas vezes, só lembramos das medidas de proteção solar quando sentimos os primeiros sinais de queimadura, como ardência da pele e vermelhidão, outras vezes só sentimos os efeitos da exposição prolongada ao chegarmos em casa.

Imediatamente, ao reconhecer os primeiros sinais de queimaduras solares deve-se procurar abrigo do sol, ingerir líquidos (água, refrigerantes, sucos, água de coco) e tomar um banho com água fria, seguido do uso de hidratantes emolientes na pele íntegra.

Não há vantagens no emprego de pasta de dente, pó de café, talco, uso de bebidas alcoólicas ou remédios caseiros.

Deve-se observar a pele a procura de vermelhidão persistente que pode necessitar do uso de cremes antiinflamatórios com corticoesteróides, bem como a ardência persistente da pele pode se beneficiar do uso de medicação antiinflamatória via oral.

Na observação da pele deve-se procurar por bolhas de água (como queimaduras), que devem ser tratadas pelo seu dermatologista.

Dores de cabeça, náuseas, vômitos e sonolência podem representar desidratação aguda por insolação e devem ter o tratamento orientado pelo médico após exame do paciente.

Enfim, parece mais fácil prevenir do que sofrer com as conseqüências do abuso do sol.

5. Paulo Victor de Oliveria Batista - janeiro 8, 2007

Não deixem de visitar o Instituto Histórico e Geográfico de São Vicente

Casa do Barão
Pequeno Histórico da “Casa do Barão”

Localizada à Rua Frei Gaspar no 280 – Centro de São Vicente, a primeira notícia que se tem desse logradouro data de fins do século passado, mais precisamente de 1870. Era, então, unia chácara de propriedade do coronel José Lopes, português, tido como grande benemerente dos pobres e que chegou a ser nomeado pelo Presidente Floriano Peixoto, na Revolta de 1893, como comandante do 192º Batalhão da Guarda Nacional de São Vicente

http://www.geocities.com/Athens/Acropolis/6710/insti.htm

6. Paulo Victor de Oliveria Batista - janeiro 8, 2007

Passeio Imperdível – Morro da Asa Delta

Rampa

Morro do Voturuá (São Vicente) ou Morro do José Menino (Santos) mesmo morro. Com altura de 180 metros até a praia do Itararé, a rampa é grande, natural e toda gramada.

Pouso

Enfrente a rampa fica o Pouso oficial, todo gramado, enorme, totalmente plano e com iluminação perfeita, proporcionando Vôos noturnos. Um dos melhores pousos do Brasil , parabéns para a PREFEITURA local pela reestruturação da praia melhorando o visual e incentivando o esporte.

Acesso

De Fácil acesso, podendo ir pelo teleférico ou de carro. A subida é de aproximadamente 20 minutos. De carro, entrada é pela rua Monteiro Lobato (primeira depois do caiçara clube, sentido Santos-São Vicente). Todo trajeto é asfaltado e seguro, contando com um estacionamento para cerca de 100 carros, e a ajuda dos moradores locais que dão informações com o maior prazer, e qual o único pedido é que a subida seja feita em baixa velocidade, pois há um grande número de pessoas trafegando e crianças brincando pelas ruas. O lugar é maravilhoso e com vista privilegiada, para as cidades de São Vicente ,Santos, Cubatão e etc.

Vôo

Ótimo para alunos pois tem um lift perfeito, ventos lisos que vem do mar. Dá vôos com freqüência, lugar bom para treinar a mão, principalmente na troca de um equipamento (ASA DELTA ou GLIDER). Existem vários lugares para vôo no litoral da Baixada Santista, todos com decolagem baixa exceto o da Serra do Mar, com 760 mts. O melhor vôo no Morro do Voturuá (São Vicente) , é com o vento leste, termais raladas que sobem 1,5 m/s á 2,5 m/s ,neste vôo chegando até 4,5 m/s, e as vezes surpreende na conquista de meros 600 metros (ganho acima da rampa), formando até “cumulus street” ,um pouco turbulento, pouquíssimas áreas de pouso alternativo. O Leste ocasiona ventos fortes de 30 á 45 km/h e ainda entrando lateral na rampa rotorizando o pouso oficial atenção para esta tirada, somente para pilotos experientes, asas ou gliders que voam com equipamento de ponta. Com este vôo, pilotos de Asa Delta chegaram a pousar em Guarujá (15 km), Cubatão (20 km), e também em Mongaguá (35 km).

Agitos

A cidade de São Vicente está localizada no litoral de SP, ao lado da famosa cidade de Santos ,ambas conhecidas pelo agito noturno. Bares, discotecas, o Ilha Porchat clube, ótimos hotéis, restaurantes e shoppings. Entre as duas cidades se encontra o Morro do Voturuá com seus 180 metros de desnível, tudo isto na praia do Itararé com um enorme e plano gramado no pouso oficial. Com o resgate rápido, o piloto pode fazer vários vôos.

A praia do Itararé é conhecida não só pôr voadores mais também freqüentada pôr esportistas náuticos como: Surf, windsurfe, Kite-surf. Também na areia a galera do Frescobol, vôlei e o tradicional futebol ou futevôlei .

7. Paulo Victor de Oliveria Batista - janeiro 8, 2007

MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES
Secretaria Executiva
Banco de Informações dos Transportes

Ponte Pênsil de de São Vicente – sp

clique para ver mais fotos

Histórico

Esta é uma das mais importantes pontes pênseis construídas no Brasil. A maioria dos dados e informações aqui agrupadas foi extraída do Relatório IPT Nº 28.597 de 1990, elaborado pelo Agrupamento de Estruturas do IPT, tendo como equipe diretamente envolvida nos trabalhos os Engs. Eduardo Figueiredo Horta (Chefe do Agrupamento), Ivanísio de Lima Oliveira, James Campanha Alvim, Gilberto Massami Sacoda e Roberto Katumi Nakaguma, além dos técnicos Edivan Nogueira Batista e Gonçalo de Caires.

Sua execução data de 1914, tendo sido importada da Alemanha. O projeto é de August Kloenne da firma Bruckenbauanstalt de Dortmund. Foi utilizado o aço alemão denominado Holder 32.

A ponte é de um só tramo de 180 m entre eixos das torres, com viga de rigidez em treliça metálica suspensa em 16 cabos de aço, sendo 12 de 64 m e quatro de 83. A viga de rigidez é simplesmente apoiada com distância entre apoios de 177,6 m. Essa viga é dividida em 30 painéis praticamente quadrados com 6m de lado e duas diagonais. Cada um dos montantes que dividem os painéis é suspenso aos cabos por meio de pendurais.

Os cabos na parte externa da ponte são retos e inclinados de 32 graus. A pista de rolamento está encaixada entre as duas vigas de rigidez que distam entre si 6,4 m.

A ponte foi construída principalmente para transportar dois tubos metálicos de 40 cm do emissário de esgotos de Santos, presos às vigas de rigidez pelo lado externo.

O IPT de São Paulo participou em oito atuações em provas de carga, inspeções, medidas de deformações ou deslocamentos, estudos de novos carregamentos, acompanhamento de reforços, entre 1936 e 1990.

Resumo Informativo da Ponte Pênsil de São Vicente – SP

LOCALIZAÇÃO São Vicente – SP
OBSTÁCULO Baía de São Vicente
INAUGURADA 1914
PROJETO August Kloenne
COMPRIMENTO TOTAL 180 m
FONTE Livro Pontes Brasileiras Viadutos e Passarelas Notáveis – de Augusto C. Vasconcelos
Pontes e Viadutos Brasil – Autor: Mercedez Benz do Brasil – S.A

8. Paulo Victor de Oliveria Batista - janeiro 8, 2007

Dicas para o verão

Uma das coisas mais gostosas de se fazer é aproveitar o verão.Nós esperamos o ano inteiro para curtimos essa maravilha de tempo, de época, de clima.Muita gente tratando do corpo para conseguir um bom, ou ótimo visual, malhando, fazendo regime e outros procedimentos de ordem estética, e existem muitos. Tratar da celulite, gordura localizada, pelos indesejáveis, manchas, rugas, etc.Alguns destes problemas, são de ordem genética, e por mais que nos esforcemos eles nos acompanham, e não é por isso que vamos desistir.

Podemos tratar a celulite e as gordurinhas valendo-nos de vários métodos, como: endermologia, estímulos elétricos, ultra som, aplicações de Lipostabil e Prisma, entre outros.

Os pelos podem ser tratados com depilação definitiva a Laser, utilizando o Light Sheer, uma das mais modernas máquinas para este fim.

Manchas, rugas, e outros transtornos como este, dispomos de um arsenal e tanto!:

Peelings (mesmo para o verão)
Máscaras hidratantes e clareadoras
Aplicação de toxina botulínica
Preenchimento de marcas de expressão e contorno dos lábios com Restylane e Aquamid.
Todos estes procedimentos são realizados em clínica rapidamente, sem muitas vezes interromper suas atividades e bem no meio do verão.

Curta bastante suas férias com toda a intensidade, mas não se esqueça de alguns cuidados:

ao se expor ao sol use sempre um filtro solar , que deverá ser o mais forte possível quanto maior o tempo de exposição, repassando várias vezes ao dia .Lembre-se é o sol que provoca o fotoenvelhecimento.
Hidrate e lubrifique bem a pele
Hidrate você também, tomando muita água
dieta leve.
Ainda está em tempo de se preparar e corrigir aquilo de que você não gosta.

Para aproveitar bem todos os seus momentos, você deve estar de bem consigo mesmo, gostando muito de você!

Fonte: Dr. Cesar C. Cuono – Crm 39655
Especialista em Dermatología pela Sociedade Brasileira de Dermatología
Membro da American Academy of Dermatology
Clínicas:
Alphaville: Al. Araguaia,933 cj. 14 Fone/Fax: 011-4193-4381
São Paulo: R.Joaquim Floriano,72 cj 151 Fone/Fax:011-3071-1411

9. Paulo Victor de Oliveria Batista - janeiro 8, 2007

Levantamento mostra a evolução da qualidade sanitária das praias da Ilha de São Vicente

Yara Camargo

Santos e São Vicente nunca registraram melhores índices de balneabilidade do que os atuais. É a conclusão de um estudo realizado por Kátia Simões Parente, pela Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP. “Mas a situação ainda não é ideal. Para ser considerada apropriada, uma praia tem de apresentar no mínimo 80% de amostras satisfatórias”, afirma a pesquisadora.

Uma das explicações para os atuais índices de balneabilidade (76% de amostras apropriadas para banho em Santos e 67% em São Vicente) é o fato de as comportas dos canais permanecerem fechadas desde 1990. “A Prefeitura em conjunto com a Sabesp tomou esta iniciativa para evitar o lançamento de esgoto clandestino no mar. Contudo, quando há chuvas fortes há a necessidade de abertura dos canais, prejudicando a qualidade das praias caso haja lançamento de esgoto”.

Kátia realizou um levantamento com dados da Sabesp sobre a balneabilidade das praias da Ilha de São Vicente desde 1976 até 2003. Segundo ela, o principal problema ainda está nas ligações clandestinas de esgoto. “Para evitar a contaminação é preciso rastreá-las e regularizar a situação”, diz. Muitas delas já foram regularizadas, mas Kátia alerta para a necessidade de uma política séria de controle da rede de esgoto. Outro fator que prejudica a qualidade das praias da região é o aumento populacional, em conjunto com a falta de controle dos empreendimentos imobiliários.

As praias mais problemáticas são: Ponta da Praia (Santos) – afetada pelo Porto de Santos -, Milionários e Gonzaguinha (São Vicente). “O porto sempre trouxe problemas, doenças, e sujeira. Com a troca da água de lastro dos navios, houve uma época em que o local ganhou o apelido de ‘Porto da Morte'”, conta a pesquisadora. “O canal 7 está sempre aberto, o que aumenta a possibilidade de contaminação da Ponta de Praia, caso este seja receptor de esgotos clandestinos.” Já as praias de São Vicente são problemáticas por causa das palafitas existentes nos manguezais da região.

“Não existem sistemas de coleta de esgoto. A matéria orgânica é jogada diretamente no mangue, que leva a sujeira para o mar”, explica. Para Kátia, é necessário uma política de habitação, até pelo fato de se tratar de uma reserva ambiental. Com o tempo e a movimentação das marés, o ecossistema se recuperaria e a qualidade das praias também. Isso é importante até mesmo para esses moradores, pois, fora os problemas de saúde, a maioria vive da pesca no mangue, ameaçada pela poluição.

Problema antigo
O problema da qualidade da água das praias dessa região começou no século XVI, no início da colonização. “Desde 1500, com a ocupação do litoral paulista, foram crescentes os problemas relacionados ao saneamento, como doenças de veiculação hídrica”, conta Kátia. Santos e São Vicente sempre tiveram problemas de saneamento, incluindo a drenagem urbana. Com a construção de residências e aterro da região, as inundações eram constantes. As ruas ficavam intransitáveis, com mau cheiro e águas contaminados por esgotos provenientes de fossas mal feitas. “Metade da população da ilha morreu por volta de 1700 devido a doenças como febre tifóide, cólera entre outras”, comenta a pesquisadora.

As primeiras obras projetadas para resolver esse problema foram do engenheiro sanitarista Saturnino Brito. “Saturnino revolucionou a cidade de Santos, mudou toda a distribuição urbana, criou os canais e o primeiro emissário, cuja tubulação era sustentada pela Ponte Pênsil, e levava o esgoto para a Praia Grande, este sistema separava a rede pluvial da rede de esgotos”, conta Kátia.

Mas o crescimento populacional e a contaminação da Praia Grande exigiram que outras providências fossem tomadas e foi construído o emissário de José Menino. “Construído pela Sabesp, esse emissário tem uma capacidade de 7 metros cúbicos por segundo e o esgoto, antes de ser lançado ao mar, recebe um pré-tratamento”, conta. Quando entrou em funcionamento, em 1978, a qualidade das praias melhorou visivelmente. Em 76, cerca de 20% das amostras indicavam praia própria para banho, sendo que este índice aumentou para quase 70% após a construção do emissário. “Mas o crescimento populacional e o turismo voltaram a trazer problemas para as praias logo depois de 84, o que exigiu novos projetos de saneamento”.

Mais informações: (0XX11) 3081-8762 ou pelo e-mail spkatia@usp.br

10. Paulo Victor de Oliveria Batista - janeiro 9, 2007

A mais bela praia da baixada santista

Também chamada de Praia do Gonzaguinha, é a praia mais animada de São Vicente, com vários quiosques, bares, restaurantes e lojas. Está próxima do Centro e de atrações históricas. É palco todos os anos da Encenação da Chegada de Martim Afonso de Sousa.

Retirado de “http://pt.wikipedia.org/wiki/Praia_de_S%C3%A3o_Vicente”

11. Paulo Victor de Oliveria Batista - janeiro 9, 2007

UM PARAISO POUCO VISITADO

Também conhecida como Praia das Vacas, a praia de Paranapuã localiza-se na saída da Baía de São Vicente, nas encostas do Parque Prainha. Freqüentemente imprópria para banhos, fica próxima da Ponte Pênsil.

Retirado de “http://pt.wikipedia.org/wiki/Praia_de_Paranapu%C3%A3”

12. Paulo Victor de Oliveria Batista - janeiro 9, 2007

teleférico

Localizado na Praia do Itararé, liga esta praia ao Morro do Voturuá, de onde tem-se uma linda vista de toda a orla de Santos e São Vicente. No topo, tem-se acesso à rampa para a prática de vôo livre, de onde saltam asas-delta e parapentes nos dias de ventos favoráveis.

Retirado de “http://pt.wikipedia.org/wiki/Telef%C3%A9rico_de_S%C3%A3o_Vicente”

13. Paulo Victor de Oliveria Batista - janeiro 9, 2007

Mercado Municipal

Mercado Municipal é uma dos pontos turísticos de São Vicente. Confira

Crédito: divulgação/PMSV

Unindo a preservação do passado ao charme do futuro o Mercado Municipal entra no roteiro histórico de São Vicente

A revitalização do Mercado Municipal de São Vicente visa uma nova fase em que o mercado entra no roteiro histórico-turístico da Cidade, que abrange o Parque Cultural Vila de São Vicente, a Igreja Matriz, a Casa Martim Afonso e o Parque Ipupiara.

Esse contexto histórico está cheio de detalhes bem preservados que demonstram como a Primeira Cidade do Brasil resguarda a história e, ao mesmo tempo, exibe para que as novas gerações conheçam e façam parte desta riqueza arquitetônica do País.

Alguma das metas desta nova fase do Mercado Municipal é agregar valor, charme e diferencial, ou seja, dar novos ares ao já conhecido cartão postal da Cidade, que já foi o prédio da Primeira Câmara do Brasil.

Inaugurado em 14 de julho de 1929, o Mercado hoje exibe fotos de São Vicente no começo do século passado, e que chamam a atenção do público, que gosta de comparar as imagens antigas com a atual realidade da Cidade.

Depois de passar por reformas, o novo mercado abriga 49 boxes, com 17 estabelecimentos, entre eles há lojas de hortifruti, artesanato, floricultura, pet shop, videogame, lan-house, laticínios, açougue, cafés, churrasquinho, restaurante, cosméticos e outros.

Nesta temporada, o local abre todos os dias, das 8h às 24 horas. Nos finais de semana, ainda há atrações musicais ao vivo, e diariamente há música ambiente para alegrar os visitantes.

O Mercado Municipal de São Vicente fica na Praça João Pessoa, 21 – Centro.

14. Paulo Victor de Oliveria Batista - janeiro 9, 2007

Yacht Club São Vicente

LOCALIZAÇÃO E ITINERÁRIO.

O Yacht Club São Vicente esta localizado no Município de São Vicente, sentido São Paulo – Santos. As rodovias de acesso são a dos Imigrantes e Anchieta, acesso muito rápido por qualquer das rodovias:

Rodovia Anchieta: Sentido Santos, antes da entrada de Santos, ligação São Vicente, Praia grande, antes da entrada da Cidade de Praia Grande realizar contorno sentido volta a São Vicente, pela Avenida Tupiniquins, o clube esta localizado no número 1200 desta avenida – Bairro Japui, antes da Ponte Pênsil.

Rodovia Imigrante: Sentido São Paulo Praia Grande direto, atravessar a Ponte do Mar Pequeno e efetuar o contorno voltando para a Cidade de São Vicente, o clube esta localizado na Avenida Tupiniquins no número 1200, antes da Ponte Pênsil.

Caso esteja na Cidade de São Vicente, atravessar a Ponte Pênsil sentido direto para a Cidade Praia Grande, o clube esta localizado na Avenida Tupiniquins 1200 Bairro Japuí.

Venha nos visitar.

15. Paulo Victor de Oliveria Batista - janeiro 9, 2007

Há mais de três anos, o site da pesca tornou-se uma referência quando o assunto é pesca no mar. Com serviços e dicas para garantir a prática desse esporte tão relaxante e, ao mesmo tempo, desafiador, o site da pesca tem procurado sempre inovar e trazer informações que podem ser muito úteis na hora de jogar a linha na água.
No link “Deu na mídia”, reportagens sobre nossos serviços e matérias especiais sobre Defeso, Recifes Artificiais, Marés, entre outras. Confira.
E lembre-se: você é o nosso principal motivo para melhorar cada vez mais. Seja nosso parceiro, enviando sugestões, e venha pescar com a gente, conhecendo nossos barcos que oferecem segurança e conforto. Seu peixe está esperando!

http://www.fishhome.com.br/barcos.htm

16. Paulo Victor de Oliveria Batista - janeiro 9, 2007

Ao lado da Ponte Pênsil, na Avenida Getúlio Vargas, fica localizada a Plataforma de Pesca, um deck, onde moradores e pescadores podem apreciar a vista da Baía de São Vicente, desta vez observada pelo lado da Biquinha.
No local, existe ainda uma estátua homenageando os pescadores da região.

Seu princípio vai desde a saída da Ponte Pênsil (sentido Centro) até a Biquinha.
http://www.saovicente.sp.gov.br/conheca/pontosturisticos/pesca/index.asp

17. Paulo Victor de Oliveria Batista - janeiro 9, 2007

Morro do Voturuá (São Vicente) ou Morro do José Menino (Santos) mesmo morro. Com altura de 180 metros até a praia do Itararé, a rampa é grande, natural e toda gramada.
Enfrente a rampa fica o Pouso oficial, todo gramado, enorme, totalmente plano e com iluminação perfeita, proporcionando Vôos noturnos. Um dos melhores pousos do Brasil , parabéns para a PREFEITURA local pela reestruturação da praia melhorando o visual e incentivando o esporte.

Fácil acesso de carro ,chega ao lado da rampa natural. A subida é de 12 minutos. A entrada é pela rua Monteiro Lobato (primeira depois do caiçara clube, sentido Santos-São Vicente). Todo trajeto é asfaltado e seguro, contando com um estacionamento para cerca de 100 carros, e a ajuda dos moradores locais que dão informações com o maior prazer, e qual o único pedido é que a subida seja feita em baixa velocidade, pois há um grande número de pessoas trafegando e crianças brincando pelas ruas. O lugar é maravilhoso e com vista privilegiada, para as cidades de São Vicente ,Santos, Cubatão e etc.

Ótimo para alunos pois tem um lift perfeito, ventos lisos que vem do mar. Dá vôos com freqüência, lugar bom para treinar a mão, principalmente na troca de um equipamento (ASA DELTA ou GLIDER). Existem vários lugares para vôo no litoral da Baixada Santista, todos com decolagem baixa exceto o da Serra do Mar, com 760 mts. O melhor vôo no Morro do Voturuá (São Vicente) , é com o vento leste, termais raladas que sobem 1,5 m/s á 2,5 m/s ,neste vôo chegando até 4,5 m/s, e as vezes surpreende na conquista de meros 600 metros (ganho acima da rampa), formando até “cumulus street” ,um pouco turbulento, pouquíssimas áreas de pouso alternativo. O Leste ocasiona ventos fortes de 30 á 45 km/h e ainda entrando lateral na rampa rotorizando o pouso oficial atenção para esta tirada, somente para pilotos experientes, asas ou gliders que voam com equipamento de ponta. Com este vôo, pilotos de Asa Delta chegaram a pousar em Guarujá (15 km), Cubatão (20 km), e também em Mongaguá (35 km).

A cidade de São Vicente está localizada no litoral de SP, ao lado da famosa cidade de Santos ,ambas conhecidas pelo agito noturno. Bares, discotecas, o Ilha Porchat clube, ótimos hotéis, restaurantes e shoppings. Entre as duas cidades se encontra o Morro do Voturuá com seus 180 metros de desnível, tudo isto na praia do Itararé com um enorme e plano gramado no pouso oficial. Com o resgate rápido, o piloto pode fazer vários vôos.
A praia do Itararé é conhecida não só pôr voadores mais também freqüentada pôr esportistas náuticos como: Surf, windsurfe, Kite-surf. Também na areia a galera do Frescobol, vôlei e o tradicional futebol ou futevôlei .

Sul, Sudeste ,ventos lisos que vem do mar, lift perfeito e bons vôos.

http://www.guia4ventos.com.br/

18. Paulo Victor de Oliveria Batista - janeiro 9, 2007

Escolas de samba de São Vicente se apresentam no Carnaval Metropolitano
Desfiles das agremiações vicentinas acontecem nos dias 25, 26 e 27 de fevereiro na Cidade do Samba, em Praia Grande

São Vicente já está em clima de folia. Além das bandas e trios elétricos, acontecem os desfiles das escolas de samba no Carnaval Metropolitano, sediado em Praia Grande. As escolas vicentinas vão desfilar nos dias 25, 26 e 27 de fevereiro, na Cidade do Samba. A abertura oficial da passarela está marcada para 24 de fevereiro. O espaço, montado exclusivamente para celebrar a festa mais querida pelos brasileiros, fica ao lado do Terminal Tude Bastos, na entrada de Praia Grande.
No dia 24, haverá apresentações de blocos carnavalescos. Os desfiles das escolas começam no dia 25, e prosseguem até o dia 28 de fevereiro (terça-feira de Carnaval). A expectativa é que um público rotativo de 30 mil pessoas conheça a Cidade do Samba. Os portões estarão abertos para os foliões a partir das 18 horas. Os ingressos custam de R$ 5 a R$ 10.

Confira a programação dos desfiles do Carnaval Metropolitano:

Sexta – 24/02 – Festa de Inauguração e desfile de blocos
20h – Usafas (Praia Grande)
21h – Pagu (Santos)
22h15 – Camisa Preto e Branca (Cubatão)
23h15 – Galoucura (Sâo Vicente)
00h30 – Império do Porto (Santos)
01h30 – Bisnetos do Cascione (Bertioga)
02h45 – Cruz de Malta (Santos)
03h45 – Embaixadores de Peruíbe

Sábado – 25/02 – Primeiro Dia de Desfile das Escolas de Samba
20h – Afoxé (bloco do Carnaval Metropolitano)
21h – Côrte do Carnaval
22h15 – Império de Praia Grande (Praia Grande)
23h15 – Águia Vicentina (São Vicente)
00h30 – Imperatriz da Ilha (São Vicente)
01h30 – Camisa Alvinegra (São Vicente)
02h45 – Primeira de Valença (São Vicente)
03h45 – Camisa Verde (São Paulo/Capital)

Domingo – 26/02 – Segundo Dia do Desfile Oficial
20h – Nova Geração (São Vicente)
21h – Libertação (Itanhaém)
22h15 – Vila Sapo (Praia Grande)
23h15 – Mocidade de São Vicente (São Vicente)
00h30 – Império Dourado (São Vicente)
01h30 – Santa Cruz (São Vicente)
02h45 – União Independente (São Vicente)
03h45 – Unidos do Tatuapé (São Paulo/Capital)

Segunda – 27/02 – Terceiro Dia do Desfile Oficial
20h – Vila Nova (Santos)
21h – Estrela do Mar (Itanhaém)
22h15 – Imperatriz de Mongaguá (Mongaguá)
23h15 – Acadêmicos de São Vicente (São Vicente)
00h30 -Última Hora (São Vicente)
01h30 – Beira Mar (São Vicente)
02h45 – Barroca Zona Sul (São Paulo/Capital)
03h45 – Mocidade Alegre (São Paulo/Capital)

Terça – 28/02 – Último Dia do Desfile Oficial
20h – Sangue Jovem (Santos)
21h – Real Mocidade (Santos)
22h15 – Brasil (Santos)
23h15 – Nações Unidas (Cubatão)
00h30 – União Imperial (Santos)
01h30 – Independência do Casqueiro (Cubatão)
02h45 – X-9 (Santos)
03h45 – Leandro de Itaquera (São Paulo/Capital)

Sábado – 04/03 – Festa das campeãs e encerramento.

http://www.saovicente.sp.gov.br/noticias/visualizarnoticia.asp?ID=3807

19. Paulo Victor de Oliveria Batista - janeiro 9, 2007

Corpo de Bombeiros de São Vicente comemora Jubileu de Prata com festa
Duas novas viaturas serão entregues para reforçar o combate a incêndio

O Corpo de Bombeiros de São Vicente completa, no dia 15 de dezembro, 25 anos de existência e, para comemorar o Jubileu de Prata, diversas atividades foram programadas para acontecer nesta sexta-feira (dia 14), a partir das 17 horas, no Posto do Corpo de Bombeiros de São Vicente, à Praça 23 de maio, sem número, no Parque Bitaru.
Grandes novidades serão anunciadas, como a entrega de dois caminhões para reforçar o combate a incêndios e as operações de salvamento, adquiridos em parceria com a Prefeitura de São Vicente.
De acordo com o comandante do Posto da Cidade, Tenente Magosso, as duas novas viaturas que serão entregues irão garantir maior eficiência no atendimento básico de ocorrências de incêndio. A primeira é uma Auto-Bomba, com capacidade para 4 mil litros de água e equipada com todos os materiais necessários para combate a incêndio e salvamentos em terra ou na água. O segundo caminhão é um Auto-Tanque, com capacidade para 6 mil litros de água, que irá garantir maior segurança no combate a incêndios. Atualmente, o Corpo de Bombeiros conta com apenas um Auto-Tanque, com capacidade para 1.800 litros de água.
A aquisição das duas novas viaturas é resultado da parceria entre a Prefeitura de São Vicente e o Governo do Estado. Os dois caminhões custaram R$ 300 mil e foram pagos pelas duas partes envolvidas. A Prefeitura desembolsou R$ 100 mil, dinheiro que também foi utilizado para a aquisição de uma Viatura de Resgate, já entregue ao Corpo de Bombeiros em setembro deste ano. “A Administração Márcio França tem nos dado um grande apoio no sentido de melhorar a infra-estrutura do Posto para oferecer um bom serviço à comunidade. Este é o melhor período para nós, desde 1976, pois nunca tinham investido tanto nos bombeiros de São Vicente como agora”, afirma o tenente Magosso.
Além da entrega das viaturas, a solenidade de aniversário também irá contar com uma exposição de fotos que conta um pouco da história do Corpo de Bombeiros e da própria Cidade, estandes onde estarão expostos os equipamentos de salvamento, espaço para demonstração de procedimentos de segurança e primeiros-socorros e um boneco inflável de quatro metros de altura que simboliza um bombeiro estilizado.
Solenidade – As comemorações pelo Jubileu de Prata têm início às 17 horas, com uma solenidade militar. Às 17h30 serão entregues as duas novas viaturas e, logo depois, haverá a cerimônia de descerramento de placa comemorativa ao aniversário do Corpo de Bombeiros de São Vicente, seguida de um coquetel aos convidados.
História – O Corpo de Bombeiros de São Vicente começou a funcionar oficialmente no dia 15 de dezembro de 1976, com um contingente de 25 homens e duas viaturas. O primeiro comandante foi o então 2º tenente PM Antonio Messias Filho, que será homenageado durante as comemorações do Jubileu de Prata. Atualmente capitão-da-reserva, Messias ainda reside em São Vicente.
Hoje, 25 anos depois, o Posto da Cidade conta com um efetivo de 44 bombeiros, sob o comando do 1º tenente Sandro C. Magosso. A frota é composta por um caminhão de combate a incêndio e duas unidades de resgate, além dos novos caminhões que serão entregues durante as comemorações pelos 25 anos do Corpo de Bombeiros.

http://www.saovicente.sp.gov.br/noticias/visualizarnoticia.asp?ID=332
http://www.polmil.sp.gov.br/ccb/pagina14.html

20. Paulo Victor de Oliveria Batista - janeiro 10, 2007

Peixes & Cia.
Litoral Norte:
Bem Vindo
Carta Imagem
Carta Náutica
Culinária
Guestbook
História
Lendas
Náutica
Noticias
Peixes & Cia
Piratas
Rio-Santos
Screen Saver
Vias de Acesso
Wallpaper

As Cidades:
Caraguatatuba
Ilhabela
S.Sebastião
Ubatuba

Para se entender melhor os peixes do Litoral Norte e seus hábitos, ajuda muito conhecer suas características: vertebrados aquáticos, providos de nadadeiras, que respiram por brânquias. Sua forma tem relação direta com a propulsão no ambiente marinho, tendendo para o fusiforme, para conseguir mais velocidade, como no caso da cavala, exemplo de hidrodinâmica perfeita. Os peixes bentônicos vivem enterrados no fundo e são achatados, como os linguados. Predadores possuem corpo grosso e maciço, como meros e garoupas. Outros, bons nadadores de fundo, desenvolvem um corpo alongado, como as moréias.

Anchova

De fome insaciável, as anchovas atacam cardumes de sardinhas. Nadam à superfície, com agilidade. Formam grandes cardumes, freqüentando sempre os mesmos lugares. Muitos pescadores de linha tradicionais do Litoral Norte especializam-se nas anchovas. Têm peso entre 5 e 6 kg, no máximo 1,2 m e coloração azul-esverdeada.

Cação

Cações e raias possuem esqueleto cartilaginoso, pele espessa e áspera, dentes que podem ser constantemente trocados, e são carnívoros. Enxergam mal. Desprovidos de bexiga natatória, precisam manter-se em movimento para não afundar. O cação-limão alimenta-se principalmente de peixes. Raramente chega a mais de três metros. A carne é apreciada, e a galha valorizada pelo paladar delicado, entre os orientais. Pode ser frito ou ensopado. O galha-preta forma cardume, sendo um dos mais abundantes no litoral de São Paulo. Não passa, normalmente, dos três metros.

Espada

Os maiores, de dentes arreganhados, atingem 1,7 m. Prateados, os espadas nadam na superfície, formam grandes cardumes e alimentam-se de pequenos peixes. De carne boa, são muito apreciados pelos pescadores amadores, que lotam o píer de llhabela para pegá-los.

Sargento

Também conhecidos como parus ou borboletas. Os sargentos verdadeiros são pretos, com arcos amarelos e reflexos azulados. Raspam vegetais e pequenos animais das pedras. A carne não é boa para comer, e perdem a coloração quando saem do mar. De movimentos majestosos, dão um verdadeiro show para os mergulhadores.

Galo

De aparência inconfundível, os galos são reconhecidos pela forma achatada e cabeça alta. Vivem em águas abertas, mas aproximam-se das praias de areia da costa. Apreciados pelos pescadores de linha, lutam quando fisgados, prancheando de lado para conseguir maior resistência contra a puxada.

Garoupa

Chernes e garoupas são vorazes e desajeitados. As duas espécies vivem em fundos de pedra. Atingindo até 400 kg, o cherne é acinzentado, de cabeça comprida, e tem a nadadeira dividida em duas seções. Difere do Mero, também gigantesco, que tende ao esverdeado, com manchas. As garoupas mesmo são avermelhadas, valorizadas por gourmets, pela carne delicada.

Linguado

Os linguados impressionam. Chatos, de olhos deslocados, parecem um erro de design. Mas vivem bem adaptados aos fundos de areia, onde nadam em paralelo. A carne excelente faz com que alcancem alta cotação. São conhecidos, conforme a espécie, por lixa, rodovalho, solha e tapa. Com ele se prepara o Belle Meunière.

Namorado

Embora cheguem a um metro, os namorados costumam medir cerca de 50 cm. De corpo robusto e alongado, vivem em águas profundas com fundo de areia, alimentando-se preferencialmente de invertebrados. Distinguem-se dos batatas pelas pintas brancas no dorso e coloração puxando para o marrom.

Olho-de-boi

Apreciados pelos orientais, que os conhecem como buri, servem para o preparo de sushis e sashimis. Grandes, com até 1,2 m e 25 kg, alimentam-se de sardinhas, lulas e camarões. Quando novos, formam cardumes. Na idade adulta, andam solitários ou em grupos de no máximo dez.

Pargo

Os mais apreciados pesam entre 1 kg e 2 kg. Para os japoneses são uma iguaria, no sashimi. “Podre, porém pargo”, diz um ditado oriental. Vivem em grandes cardumes, afastados da costa.

Pescada

Amarela, verdadeira, cambucu, banana, pescadinha, maria-mole, foguete e goete ou boca-torta são as mais comuns, entre as pescadas. De carne excelente, dão um filé muito apreciado. Vivem em águas relativamente rasas, alimentando-se de pequenos peixes. Sua importância econômica é enorme, para os pescadores artesanais de Paraty a Bertioga. A corvina, “pescada de pobre”, também dá bom filé.

Robalo

Embora possam pesar até 30 kg, os mais saborosos ficam em torno de 5 kg. Apresentam a mandíbula inferior projetada para a frente. Há seis espécies muito parecidas, no Brasil. Velozes, os robalos freqüentam águas próximas a baías, como a de Paraty, enseadas e mangues. Costumam subir os rios para desovar. Servem para assar e grelhar.

Sardinha

O conceito de peixe de primeira, arbitrário, não tem nada a ver com qualidade. Custam mais os difíceis de pescar, com menos espinhos, tamanho grande e raros. A pequena e abundante sardinha, portanto, é barata apesar de deliciosa. E voltou a nadar em cardumes numerosos pelo litoral norte. Nada que se compare à fartura de trinta anos atrás, quando era praticamente gratuita no cais do porto de qualquer cidade. A sardinha verdadeira, ou Sardinella aurita, vive no Atlântico e Mediterrâneo. Existem outras espécies, como a savelha, cascuda e da laje. Pertence a esta ordem a pequena manjuba, de corpo quase transparente, e uma lista prateada de ponta a ponta. Frita, é servida como tira-gosto nos quiosques à beira mar.

Tainha

Os mugilídeos são a família das tainhas e paratis. As tainhas brasileiras ocorrem em toda a costa, migrando conforme a época do ano. Passam peia região entre os meses de maio e agosto. Nadam na superfície e não são fisgadas em anzol. Entram na água doce para fazer a postura. As maiores chegam a pesar 10 kg, mas os exemplares típicos variam entre 1 kg e 4 kg.
Os paratis, bem menores, têm linhas mais esbeltas.

Xaréu

Preferem costões rochosos das ilhas oceânicas, e atingem até 25 kg. Nas migrações, aproximam-se do litoral, nadando contra a correnteza em pequenas profundidades. Há também o xaréu preto, o xarelete e a guarajuba. O xarelete azul costuma acompanhar peixes maiores, e até mergulhadores.

——————————————————————————–
Bem Vindo | Culinária | História | Lendas | Náutica | Peixes | Piratas | Rio-Santos | Vias de Acessos
——————————————————————————–

Conheça as cidades do Litoral Norte: Caraguatatuba Ilhabela São Sebastião Ubatuba

O mais completo site do Litoral Norte Paulista na Internet
info@litoralvirtual.com.br
©1995/2003 Emilio Campi – Studio Maranduba – Direitos Reservados
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem a expressa autorização do autor

21. Paulo Victor de Oliveria Batista - janeiro 10, 2007

`A LA JULIANA PAES A atriz se bronzeia ao sol com protetor, claro! Se o astro-rei não aparece, vai de autobronzeador

Ok a gente já sabe de cor e salteado que sol em excesso faz um mal danado à pele… Mas nem por isso vale deixar o verão passar em branco, certo? Sem problemas. “Com medidas simples, dá para conseguir o tão sonhado tom dourado sem agredir pele e o cabelo” diz Liane Mazzarone, dermatologista carioca. Pudera: nas prateleiras existe uma enorme variedade de produtos que contribuem – e muito! – para um bronze saudável. “Há desde autobronzeadores até protetores solares eficientíssimos”, reforça a médica. Então, antes de estender seu corpinho sem proteção ao sol, siga nossas orientações e consiga uma cor uniforme, para lá de saudável. E bom verão!

——————————————————————————–
Mera questão de proteção
Usar um protetor solar é fundamental. “Quem possui pele oleosa deve preferir produtos em gel ou emulsão e as mais secas, cremes”, ensina a dermatologista Liane. Já o fator de proteção, ou FPS, varia de acordo com a cor da pele. Quanto mais clara, mais alto deve ser o FPS.

A regra é clara: ninguém pode usar filtro inferior a 15
FPS 30 ou mais – Para loiras de pele e olhos claros
FPS 20 – Para morenas de pele clara
FPS 15 – Para mulatas e negras

Alguns filtros solares só barram os raios UVB, mais danosos, associados ao câncer. Melhor optar por um que também proteja contra os UVA, que causam o envelhecimento precoce. Espalhe uma boa quantidade do produto no corpo e no rosto 15 minutos antes de se expor ao sol e reaplique a cada duas horas ou logo após sair da água. Proteção caprichada nas orelhas e no peito dos pés! “E evite o período entre 10 h e 16 h, quando os raios solares são mais nocivos”, lembra a médica. Lábios também pedem cuidados – passe um batom com FPS 15 freqüentemente a fim de evitar queimaduras.

——————————————————————————–

Bronze em potinhos Autobronzeadores garantem tom dourado por 10 dias!
Se as nuvens encobrirem o sol ou se a ida à praia melou, sem problemas: os autobronzeadores garantem o tom dourado digno de dias sob o sol. O ingrediente ativo desses produtos, a dihidroxiacetona (DHA), provoca uma reação química na pele e faz com que ela fique com aparência de bronzeada.
“Encontrados em cremes, sprays e loções, esse tipo de produto não agride a pele nem é prejudicial à saúde”, afirma Liane. Siga as dicas da dermatologista para uma cor uniforme e sem manchas:

– Faça uma esfoliação na pele antes da aplicação do produto para retirar células mortas.
– Depile-se com pelo menos dois dias de antecedência. Isso evita que a pele fique irritada em contato com o autobronzeador.
– Se você tem alergia a algum tipo de cosmético, faça um teste na região do antebraço três dias antes de aplicar o produto.
– Aplique o autobronzeador na pele limpa e seca. Comece pelos pés e vá subindo, fazendo movimentos circulares.
– Passe uma menor quantidade do produto nas regiões do joelho e cotovelo, geralmente mais escuras.
– Lave as mãos e as unhas após a aplicação, pois elas tendem a ficar amareladas.
– O produto começa a agir três horas após a aplicação. Banho só oito horas depois, tempo necessário para a fixação total do produto, sem bucha, sabonete ou esfoliante.
– Após completar o processo, espere 20 minutos para se vestir.
– Importante: não saia ao sol crente que já está com a pele bronzeada e que, por isso, pode usar um fator de proteção mais baixo ou, pior, dispensar o filtro solar. Lembre-se: autobronzeador apenas tinge a pele!

——————————————————————————–
http://semanais.abril.uol.com.br/vivamais/edicoes/0378/aberto/conteudo_202244.shtml

22. paulovictor - janeiro 25, 2007

Quinta-Feira, 25 de Janeiro de 2007 – 12:06
VOLTAR

Santos

Cruzeiro temático expõe a arte santista

Por: Depto. Imprensa – Prefeitura Municipal de Santos

Neste domingo (28) sai do Porto de Santos o 3º Cruzeiro Artmar, o maior cruzeiro temático de arte a bordo de um transatlântico, incentivando a formação cultural e difundindo o talento de artistas brasileiros e estrangeiros.

A bordo do navio MSC Armonia, os passageiros podem conferir exposições e concursos de artes, desfiles diversos e palestras. Além disso, aulas de pintura sobre tela e em seda, aquarela sobre papel, atividades de recreação infantil com pinturas, gincanas culturais e divertimento com caricaturista fazem parte da programação.

Porém, a grande atração da viagem fica por conta da Exposição de Artes do Fogo e Artes Plásticas, que promete transformar o navio num sofisticado ateliê. Reconhecidos artistas serão responsáveis por peças produzidas em porcelana, baixo esmalte e vidro (artes do fogo).

Já as artes plásticas serão mostradas por meio de telas, esculturas e sedas pintadas à mão, representativas de várias cidades brasileiras, especialmente de Santos, apresentadas pelo Atelier Arte & Cia que, além de promover um desfile de moda praia, estará expondo artesanatos finos, tricôs aplicados, jóias com pedrarias e mosaicos.

O Cruzeiro Artmar inicia em Santos, passa por Arraial do Cabo , Salvador, Búzios e Rio de Janeiro, voltando ao porto santista no dia 4 de fevereiro. A realização é da ARTSPINA e MSC Cruzeiros , com apoio do governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Estado da Cultura.

Paulo Victor de Olieira Batista
CIM 129851
https://paulovictor.wordpress.com

23. Lorrosono - fevereiro 4, 2007
24. Paulo Victor de Oliveira Batista - fevereiro 5, 2007

Santos

2.º Roteiro Interativo Cidade-Porto mostra cais santista aos munícipes

Por: Depto. Imprensa – Prefeitura Municipal de Santos

O 2.º Roteiro Interativo Cidade-Porto, promovido pela Prefeitura de Santos, propiciou ontem (2), durante todo o dia, vinte e sete passeios de escuna ao longo do canal do estuário, marcando o aniversário de 115 anos do Porto de Santos, o maior da América Latina, com 13 quilômetros de cais e oito milhões de metros quadrados. A organização foi da Secretaria de Assuntos Portuários e Marítimos, com patrocínio da empresa Rodrimar e apoio da Codesp, que distribuiu 2.610 ingressos para a população em geral e estudantes.

As viagens, com duração de cerca de 40 minutos, foram feitas por três escunas (Tamburutaca, Lady Linda e Bravo Mar). Uma delas teve a presença de diversas autoridades, entre secretários municipais, membros da Codesp (o presidente José Carlos Mello Rego e o diretor comercial e de desenvolvimento, Fabrizio Pierdomenico), além de jornalistas.

O secretário de Assuntos Portuários, Sérgio Aquino, ressaltou que o principal objetivo da iniciativa é a integração porto-cidade, incentivando os munícipes a conhecer, de perto, todo o seu potencial. Além disso, “o grande mote é o programa de revitalização da área central, que vem sendo implementado pela Administração Municipal”, frisou.

O roteiro foi monitorado por guias, que transmitiram detalhes sobre a história e a importância econômica do Porto. No trajeto foi mostrada a área de seis milhões de metros quadrados que abrigará o Projeto Porto Santos 21 (Barnabé-Bagres). As embarcações partiram alternadamente do terminal da Ponte Edgard Perdigão, na Ponta da Praia, e do cais atrás da Alfândega, no Centro Histórico da Cidade.

Estudantes – Também participaram do roteiro mais de 600 estudantes matriculados na rede municipal de ensino. Entre eles, Cryslayne Ferreira e Anderson Henrique, ambos alunos da escola Oswaldo Justo, que adoraram conhecer a Cidade sob outro ângulo de visão. “Não imaginava que o Porto fosse tão grande”, disse Anderson. “Achei interessante ver de perto os navios e os containeres”, opinou a menina.

Paulo Victor de Oliveira Batista
CIM 129851
https://paulovictor.wordpress.com

25. Marcia - novembro 29, 2009

Gosto muito da Cidade de São Vicente http://www.chamedicinal.com.br

26. Cabo de aço - Wilson - março 19, 2011

Muito bom o post! Achei bem interessante. Me chamou a atenção principalmente a parte que você comenta sobre os cabos. Wilson


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: