jump to navigation

Entidades que faço parte. janeiro 6, 2007

Posted by paulovictor in Entidades.
trackback

laelsopauloclaudio.JPGpauloballouk.JPG

compgiro.gif

comentario1.jpg

Comentários»

1. paulovictor - janeiro 8, 2007

O que é Maçonaria?
1. O que é Maçonaria?
A Maçonaria é uma instituição essencialmente filosófica, filantrópica, educativa e progressista.

2. Por que é filosófica?
É filosófica porque em seus atos e cerimônias ela trata da essência, propriedades e efeitos
das causas naturais. Investiga as leis da Natureza e relaciona as primeiras bases da moral e
da ética pura.

3. Por que é filantrópica?
É filantrópica porque não está constituída para obter lucro de nenhuma classe, pelo contrário, suas arrecadações e seus recursos se destinam ao bem estar do gênero humano, sem distinção de nacionalidade, sexo, religião ou raça.Procura conseguir a felicidade dos homens por meio da elevação espiritual e pela tranqüilidade da consciência.

4. Por que é progressista?
É progressista porque, partindo do princípio da imortalidade do espírito e da crença em um princípio criador regular e infinito, não se apega a dogmas, prevenções ou superstições e não opõe nenhum obstáculo ao esforço dos seres humanos na busca da verdade, nem reconhece outro limite nessa busca senão a da razão com base na ciência.

5. Quais são seus princípios?
A liberdade dos indivíduos e dos grupos humanos, sejam eles instituições, raças ou nações; a igualdade de direitos e obrigações dos seres e grupos sem distinguir a religião, raça ou nacionalidade; a fraternidade de todos os homens, já que somos todos filhos do mesmo Criador e, portanto, irmãos.

6. Qual é o seu lema?
Ciência, Justiça e Trabalho. Ciência para esclarecer os espíritos e elevá-los; Justiça, para equilibrar e enaltecer as relações humanas; e Trabalho por meio do qual os homens se dignificam e se tornam independentes.

7. Qual é seu objetivo?
Seu objetivo é a investigação da verdade, o exame da moral e a prática das virtudes.

8. O que entende a Maçonaria por Moral?
A moral é, para a Maçonaria, uma ciência baseada no entendimento humano. É a lei natural e universal que rege todos os seres racionais e livres. É a demonstração científica da consciência. E essa maravilhosa ciência nos ensina nossos deveres e a razão do uso dos nossos direitos. Toda vez que a moral penetra fundo em nossa alma podemos sentir a Verdade e a Justiça triunfarem.

9. O que entende a Maçonaria por Virtude?
A Maçonaria entende que a Virtude é a força que nos impele a fazer o bem em seu mais amplo sentido; é a força que nos impele ao cumprimento de nossos deveres para com a sociedade e para com a nossa família sem interesse pessoal.

10. O que entende a Maçonaria por Dever?
A Maçonaria resume o Dever do homem assim: “Respeito a Deus, amor ao próximo e dedicação à família”. Em verdade, essa é a maior síntese da fraternidade universal.

11. A Maçonaria é religiosa?
Não é religiosa, apenas reconhece a existência de um único princípio criador, regulador, absoluto, supremo e infinito ao qual dá o nome de Grande Arquiteto do Universo; é uma entidade espiritualista em contraposição ao predomínio do materialismo. Estes fatores, indispensáveis para a interpretação lógica do Universo, formam a base de sustentação e são as grandes diretrizes de toda a ideologia e atividade maçônica.

12. A Maçonaria é uma religião?
Não. A Maçonaria não é uma religião. É uma sociedade que tem por objetivo unir os homens, no sentido mais amplo e elevado do termo e, nesse seu esforço de união dos homens, admite em seu seio pessoas de todos os credos religiosos sem nenhuma distinção.

13. Para ser Maçom é necessário renunciar sua religião?
Não, porque a Maçonaria abriga em seu seio, homens de qualquer religião, desde que acreditem em um só Criador. A afirmação de que é necessário renunciar a religião para ser recebido Maçom foi feita durante a Inquisição e difundida pela ignorância que grassava à época. Acreditada como verdade possui resquícios até os dias atuais, principalmente entre fanáticos religiosos. Ilustres prelados tem pertencido à Ordem Maçônica como, por exemplo, o Cura Hidalgo, Paladino da Liberdade Mexicana; o Padre Calvo, fundador da Maçonaria na América Central; o Arcebispo da Venezuela, Don Ramon Ignácio Mendez; o Padre Diogo Antonio Feijó; Cônegos Luiz vieira, José da Silva de Oliveira Rolin, da Inconfidência Mineira, Frei Miguelino, Frei Caneca e muitos outros.

14. Quais outros homens ilustres foram Maçons?
Filósofos como Voltaire, Goethe e Lessing; músicos como Beethoven, Haydn, Sibelius e Mozart; militares como Frederico, o Grande, Napoleão e Garibaldi; poetas como Byron, Lmartine e Hugo; escritores como Castellar, Mazzini e Espling.

15. Somente na Europa houve Maçons ilustres?
Não. Também na América houve. Os libertadores da América foram todos Maçons.
Washington nos Estados Unidos; Miranda, o Padre da Liberdade sul-americana; San Martin e O’Higgins, na Argentina; Bolivar, no norte da América do Sul, Marti, em Cuba; Benito Juarez, no México e o Imperador D. Pedro I, no Brasil.

16. Quais foram foram os Maçons de destaque no Brasil?
D. Pedro I, José Bonifácio, Gonçalves Lêdo, Luis Álves de Lima e Silva (Duque de Caxias), Joaquim Nabuco, Deodoro da Fonseca, Floriano Peixoto, Barão de Ramalho, Líbero Badaró, Prudente de Morais, Campos Salles, Rodrigues Alves, Nilo Peçanha, Hermes da Fonseca, Wenceslau Braz, Washington Luiz, Rui Barbosa e muitos outros.

17. A Maçonaria é tolerante?
A Maçonaria é eminentemente tolerante e exige dos seus membros a mais ampla tolerância. Respeita as opiniões políticas e crenças religiosas de todos os homens, reconhecendo que todas as religiões e ideais políticos são igualmente respeitáveis, rechaçando toda pretensão de outorgar situações de privilégio a qualquer uma delas em particular.

18. O que a Maçonaria combate?
A ignorância, a superstição, o fanatismo, o orgulho, a intemperança, o vício, a discórdia, a dominação e os privilégios.

19. A Maçonaria é uma sociedade secreta?
Não. Pela simples razão de que sua existência é amplamente conhecida. As autoridades de vários países lhe concedem personalidade jurídica. Seus fins são amplamente difundidos em dicionários, enciclopédias, livros de história etc. O único segredo que existe e não se conhece senão por meio do ingresso na instituição, são os meios usado pelos Maçons para se reconhecerem entre si, em qualquer parte do mundo e o modo de interpretar seus símbolos e os ensinamentos neles contidos.

20. Quais são as principais obras da Maçonaria no Brasil?
A Independência, a Abolição da Escravatura e a República. Isto para citar somente os três maiores feitos da nossa história nos quais os Maçons tomara parte ativa.

21. Quais são as condições indispensáveis para ser Maçom?
Crer na existência de um princípio Criador; ser homem livre e de bons costumes; ser consciente de seus deveres para com a Pátria, seus semelhantes e consigo mesmo; ter uma profissão ou ofício lícito e honrado que permita prover as suas necessidades pessoais, de sua família e a sustentação das obras da instituição; ser convidado por um Maçom e aprovado pelos demais.

22. O que se exige dos Maçons?
Em princípio, tudo aquilo que se exige para o ingresso em qualquer outra instituição: respeito aos seus estatutos e regulamentos, além de acatamento às resoluções da maioria, tomadas de acordo com os seus princípios que as regem os quais, no caso da Maçonaria, são: “amor à Pátria, respeito aos governos legalmente constituídos e às leis do país”. Em particular, se exige: a guarda do sigilo dos rituais maçônicos; conduta correta e digna dentro e fora da Maçonaria; dedicação de parte do seu tempo para assistir às reuniões maçônicas; prática da moral, da igualdade e da solidariedade humana e da justiça em toda sua plenitude. Além disso, proíbe terminantemente dentro da instituição, ou em seu nome, as discussões político partidárias ou religiosas sectárias, porque prefere uma ampla base de entendimento evitando que sejam divididos por pequenas questões
da vida civil.

23. O que é um Templo Maçônico?
É um lugar onde se reúnem os Maçons periodicamente para praticar as cerimônias ritualísticas que lhe são permitidas, em um ambiente fraternal e propício pra concentrar suas atenções e esforços para melhorar seus caráter e espírito, desenvolvendo seu sentimento de responsabilidade, fazendo-lhes meditar tranqüilamente sobre a missão dos homens na vida e recordando-lhes constantemente os valores eternos cujo cultivo lhes possibilitará acerar-se da Verdade.

24. O que se obtém sendo Maçom?
A possibilidade de aperfeiçoar-se, instruir-se, disciplinar-se, de conviver com pessoas que por suas palavras e obras podem constituir-se em exemplos, de encontrar afetos fraternais em qualquer lugar do mundo, de ter a enorme satisfação de haver contribuído, mesmo em pequena parcela, para a obra moral e grandiosa do desenvolvimento humano.
A Maçonaria não considera possível o progresso senão com base do respeito à personalidade, à justiça social e a mais estreita solidariedade entre os homens. Ostenta o seu lema “Liberdade, Igualdade e Fraternidade” com a abstenção das bandeiras políticas e religiosas.
O segredo maçônico, que de má fé e caluniosamente tem se servido os seus inimigos para fazê-la suspeita entre os espíritos cândidos ou em decadência não é um dogma senão um procedimento, uma garantia, uma defesa necessária e legítima, como inevitavelmente tem sucedido com todo direito e seu dever correlativo, o preceito das reservas maçônicas já tem experimentado sua evolução nos tempo e segundo os países. A Maçonaria não tem preconceito de poderes e nem admite em seu seio pessoa que não tenha um mínimo de cultura que lhes permitam praticar os seus sentimentos e tenham uma profissão ou renda com que possam atender às necessidades dos seus familiares, fazer face às despesas da sociedade e socorros aos necessitados.

2. Paulo Victor de Oliveria Batista - janeiro 8, 2007

Parabens aos parceiros Fundo Social de Solidariedade de São Vicente

– ECT. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos – AT. Leonel
– Elétrica Rock San
– Elos Clube de São Vicente
– Eng° Luis Ernesto Engelbrecht Zantut
– Eng° Noeldy Goilart Simões
– Eng° Osmar Guimarães Neto
– Escola Ateneu São Vicente
– Escola e Faculdade Fortec
– Escolas Municipais e Estaduais
– Escoteiros do Ar – Grupo 234
– Euro Data Curso de Informática
– Expresso Popular
– FEP Pereira Laticínios EPP
– Ferro Velho Paco
– Frigorífico Aurélio Ltda
– Flora Cinderela
– Força Labore Eventos e Serviços
– Gabriela Cortinas – ME
– Global Comercial Vinhos Ltda.
– Gráfica e Editora Paratodos
– Gráfica Kharlla
– Gráfica Radapress
– Gráfica Vice-Rei
– Granville Equipamentos de Segurança
– GPACI – Grupo de Pesquisa e Assistência ao Câncer Infantil
– GRAACC – Grupo de Apoio ao Adol e Criança com Câncer
– Grupo Hipupiara, Integração e Vida
– Hipermercado Extra São Vicente
– Idéia House
– Ilha Porchat Clube
– Indía Aigo Produções Publicidade e Marketing
– Itá Organização Educacional Ltda.
– J. Gilberto Materiais de Construção
– Jogador Narciso
– Jogador Robinho
– Jornal A Tribuna
– Jornal Área Continental
– Jornal da Tarde
– Jornal Metrópole
– Jornal Vicentino
– Kallan Calçados
– Katel Telefonia Celular
– LC Comércio de Tintas
– LAM – Lar de Assistência ao Menor
– Lara Comércio e Prestação de Serviços Ltda.
– Lions Clube de São Vicente
– Litoral Santos Comércio de Alimentos Ltda
– Livraria e Papelaria Cruzeiro
– Loja Maçonica – Duque de Caxias
– Lojas Besni
– Madereira Terba
– Manzzi Comércio de Produtos Hospitalares Ltda
– Mar e Bar Restaurante
– Marenabe Distribuidora S/A
– Markas Estruturas Ltda.
– Marlin Restaurante
– Massas À Italianinha
– Massas Bianca e Doceria
– Material de Construção Rossi
– Material de Limpeza Vem que Tem
– Mega SM
– Melo Paschoal & Souza Ltda.
– Microcamp Internacional
– Montes Verdes Ltda
– Monumento Shopping Car
– Morandé Brasil Ltda.
– Noba Caji São Vicente
– NPO Força Labore Eventos e Serviços Ltda.
– O2 Produções Artísticas e Cinematográficas Ltda
– O Ribeiro S/A
– Oficina de Modelos by Clô
– Ortemac Comércio de Móveis para Escritório
– Ótica Mundial
– Ótica Santa Luzia

rabéns aos parceiros do fundo de solidariedade de São Vicente.

3. Paulo Victor de Oliveria Batista - janeiro 9, 2007

Yacht Club São Vicente

LOCALIZAÇÃO E ITINERÁRIO.

Mapa de Localização:

O Yacht Club São Vicente esta localizado no Município de São Vicente, sentido São Paulo – Santos. As rodovias de acesso são a dos Imigrantes e Anchieta, acesso muito rápido por qualquer das rodovias:

Rodovia Anchieta: Sentido Santos, antes da entrada de Santos, ligação São Vicente, Praia grande, antes da entrada da Cidade de Praia Grande realizar contorno sentido volta a São Vicente, pela Avenida Tupiniquins, o clube esta localizado no número 1200 desta avenida – Bairro Japui, antes da Ponte Pênsil.

Rodovia Imigrante: Sentido São Paulo Praia Grande direto, atravessar a Ponte do Mar Pequeno e efetuar o contorno voltando para a Cidade de São Vicente, o clube esta localizado na Avenida Tupiniquins no número 1200, antes da Ponte Pênsil.

Caso esteja na Cidade de São Vicente, atravessar a Ponte Pênsil sentido direto para a Cidade Praia Grande, o clube esta localizado na Avenida Tupiniquins 1200 Bairro Japuí.

Venha nos visitar.

4. Paulo Victor de Oliveria Batista - janeiro 9, 2007

O QUE A APAS?

que é APAS?

Objetivo maior é o consumidor

A APAS – Associação Paulista de Supermercados é uma entidade de classe que reúne empresários supermercadistas do Estado de São Paulo e busca integrar toda a cadeia do abastecimento, com o objetivo de profissionalizar o setor e melhor atender os anseios do consumidor.

A associação tem 35 anos de trabalho representando os interesses do setor junto aos três níveis de governo (municipal, estadual e federal), órgãos públicos em geral, instituições de defesa do consumidor e imprensa.

A entidade também presta vários serviços ao associado supermercadista. Conta com um departamento jurídico e uma assessoria contábil que estão sempre prontos a orientar e defender os associados em questões legais pertinentes à atividade supermercadista. Além disso, mantém o associado informado sobre leis, decretos e portarias referentes ao setor nas áreas contábil, fiscal, tributária, jurídica e empresarial.

A associação possui sede própria, localizada no Alto da Lapa, zona oeste de São Paulo, dez Regionais (Araçatuba, Baixada Santista, Bauru, Campinas, Marília, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Sorocaba e Vale do Paraíba) e quatro Distritais (Grande ABC, Leste Alta Mogiana, Oeste e Sul) para atender os associados das mais diversas regiões.

Além do atendimento aos associados, tanto a sede da APAS, como as Regionais e Distritais estão preparadas para promover cursos, desenvolvidos pela Escola APAS, e eventos que visam integrar toda a cadeia do abastecimento.

Setor é respeitado e ouvido por todos

Cada realização da APAS é mais uma etapa da constante evolução de uma associação que sabe da sua importância, não só como entidade de classe, como também por representar um importante setor da economia nacional.

O setor supermercadista paulista é responsável por 40% do faturamento nacional, gera 220 mil empregos diretos e 600 mil indiretos só no Estado de São Paulo e representa 6% do PIB (Produto Interno Bruto). Posição que exige da APAS participação ativa junto às várias instâncias governamentais e diálogo com órgãos de defesa do consumidor, sempre com o objetivo de solucionar problemas e procurar formas de melhorar a atuação do auto-serviço.

5. Paulo Victor de Oliveria Batista - janeiro 9, 2007

Santos São Vicente Golf Club
89 Anos de História

Nosso clube, embora poucos na região o saibam, é um dos mais antigos na Baixada Santista. Como clube de golfe é o terceiro mais antigo do Brasil! A data de nossa fundação – 2 de outubro de 1915 – representa efetivamente um marco histórico no panorama esportivo de Santos e São Vicente.

O Clube nasceu dos esforços e idéias da colônia inglesa da época. A quantidade de firmas britânicas poderosas, dominando as atividades de importação e exportação e um largo espectro de demais atividades no nosso Brasil de então, era notável.

De algumas delas surgiram nossos primeiros associados; São Paulo Railway; The City of Santos Improvements Company; Western Telegraf Co; Brazilian Warrant Co; Light & Power Company; Royal Mail Lines; Lamport & Holt Lines; Cunard Lines; F.S. Hampshire & Co; Bank of London & South América Ltd; Pratt House – e muitas outras. O pessoal empregado nestas firmas, em nível de gerência ou administração, era bem respeitável. A quantidade de recursos possibilitava bons empreendimentos para a colônia anglo-americana.

A “alma e cuore” da fundação foi HENRY L. WRIGHT. Reuniu os membros da colônia, e , juntando os recursos, promoveu a fundação oficial do Clube, nas dependências do Anglo-American Club of São Vicente.

Pode-se afirmar, que o Clube, levando-se em conta a época, já nasceu grande. Com os recursos prontamente levantados entre os abonados fundadores, promoveu-se paulatinamente a aquisição de vastas áreas, em uma zona então distante e remota, que ia da divisa com atual via férrea e atual fábrica de vidro Santa Marina, até praticamente todos os canais e mangues que circulam a nossa Ilha de São Vicente. A área era considerável, e nada existia em termos de “civilização” em torno do Clube. Aos poucos outras áreas foram sendo acrescidas, tendo em 1924 sido adquirida a última gleba.

De 1915 a 1928 HENRY L. WRIGHT foi presidente. A partir desta última data, passou a Presidente de Honra do Clube. Sua figura afável e nobre ainda hoje é lembrada pelos sócios mais antigos. Nunca perdeu o contado com a vida do Clube. Já bem idoso, o simpático velhinho, vinha até o seu Clube, com o motorista particular, e, não podendo sair do carro, nele ficava tomando seu whisky, que era levado com prazer até ele!.. Acompanhava o andamento dos jogos sempre com alegre interesse.

Algum tempo após a fundação, foi erguida uma sede social de madeira nobre e pinho de Riga. Tinha um bar (sem restaurante), os vestiários, masculino e feminino, e um terraço. O número de sócios efetivos era talvez maior do que hoje. Até 1936 a maioria absoluta, diríamos quase que 95% dos sócios, eram de anglo-americanos. Os brasileiros, pouquíssimos. Com início da Segunda Guerra Mundial muitos sócios retornaram, ou a Inglaterra ou aos Estados Unidos, para se alistarem nas forças armadas que combatiam na Europa. O Clube sofreu sério esvaziamento.

Segundo os sócios mais antigos, o ano de 1942 foi o pior de todos. O número de sócios caiu por demais, o bloqueio submarino impedia qualquer transação comercial, salvo a grandes riscos; não havia a chegada de material esportivo. E foi então que um brasileiro, ÁLVARO DE SOUZA DANTAS, assumiu a presidência de 1941 a 1947, conduzindo o Clube durante os anos difíceis da guerra , sendo que a partir de 1948 o número de sócios brasileiros começou a aumentar muito, sobrepujando os estrangeiros.

Um dos fatos históricos mais marcantes de nosso Clube foi a visita do então Príncipe de Gales, mais tarde Rei Eduardo VIII e Duque de Windsor, que no dia 4 de março de 1931, demonstrando suas habilidades golfísticas, logrou fazer um “hole-in-one”, que até hoje está registrado em um marco no campo.

Até 1951, a par das atividades individuais, o Clube sempre manteve um campeonato interno e a disputa da medalha do mês, bem como o ‘TROPHEU WRIGHT”. A partir de 1951, sendo prefeito de São Vicente Sr.CHARLES A. FORBES, foi instituído o primeiro campeonato aberto da CIDADE DE SÃO VICENTE.

Na década de 50 chegou-se a conclusão de que o Clube já merecia ter uma nova sede, mais condigna para os associados. Por intermédio dos diretores TARQUÍNIO FERREIRA, LEO NIOAC e FRANCISCO FORBES partiu-se então para o difícil empreendimento de erguer-se uma nova sede social.

A diretoria contou novamente com pleno apoio do entusiasmado quadro social. A exemplo do difícil ano de 1942, quando os diretores deram ao Clube, junto com grande número de associados, uma contribuição extra mensal de 20$000 réis (vinte mil réis), até a situação do bloqueio marítimo ser aliviada novamente, houve outras colaborações inestimáveis por parte dos associados.

Naquele ano de 1958 foi instituída uma contribuição de Cr$ 30.000 (trinta mil cruzeiros) pró-construção da sede, que foi unanimente subscrita.

Iniciada a construção em 1958, sob a supervisão do arquiteto ARNALDO CONCEIÇÃO PAIVA FILHO, e do engenheiro ARTHUR GUILHERME MARTINELLI, foi a mesma gloriosamente inaugurada justamente no dia 21 de abril de 1.960, para coincidir com a inauguração de Brasília. O custo orçado foi de Cr$ 3.000.000 ( três milhões de cruzeiros) da época.

Não podemos nestas linhas deixar de destacar que o Clube, no início, tinha bem mais “apoio geral” das autoridades esportivas e fiscais do que temos agora. Assim é que em 7. de outubro de 1919 o “The Santos São Vicente Golf Club” conseguia uma isenção de direitos alfandegários para uma máquina “movida a gasolina”, própria para cortar a grama do campo. A máquina chegara ao porto trazida pelo vapor ‘Nedmac” de Philadelphia. Da mesma forma, em 13 de novembro de 1919, uma grande caixa com tacos de golfe também era isenta, chegada pelo navio “Tintoretto” de Liverpool. A 19 de dezembro de 1.919 eram isentas caixas de bolas de golfe, trazidas pelo “S.S. Molière”; assim por diante, muitas isenções eram dadas estímulo do esporte. Hoje, com tantos e tantos brasileiros associados, maior apoio deveria ser dado para a divulgação do esporte de golfe entre nós. Há sempre esperanças…

Isto é, em linhas gerais e em rápidas pinceladas, o que tem sido o Santos- São Vicente Golf Club desde a sua fundação até os dias de hoje. O Clube continua relativamente pequeno em comparação com a maioria dos clubes de golfe no Estado de São Paulo, limitado pelo estatuto, e pela infra-estrutura, a 180 associados (=famílias), mas em compensação, o seu ambiente é como numa grande família, onde todos se conhecem e todos se dão bem, havendo sempre um clima de harmonia e fraternidade, em que todos estão sempre procurando melhorar as condições de funcionamentos das atividades esportivas do clube e do bem estar geral dos associados e visitantes.

Além do campo de golfe com 11 buracos – evidentemente o nosso maior patrimônio , o Clube possui uma sede social agradável, com varanda, bar e restaurante, sala de jogos e duas saunas (seca e vapor), bem como uma sala recreativa para as crianças. A esta última foi dado o nome de “AVELINO FERREIRO’, em homenagem ao saudoso gerente do Clube, por quase meio século. Portanto, um nome que faz parte da própria história do Santos -São Vicente Golf Club.

Finalmente, o Clube tem duas quadras de tênis de saibro, um “play-ground” para as crianças e uma boa piscina, dando assim possibilidades também aos não-golfistas de aproveitarem as suas horas de lazer no Clube.

http://www.ssvgc.com.br/historia3.htm

6. Paulo Victor de Oliveria Batista - janeiro 9, 2007

Oficinas dos Centros Educacionais e Recreativos incentivam sonho profissional.

Com um sorriso estampado no rosto e com muita dedicação, Fabiana Protázio, de 12 anos, concentra-se na aula de jazz. Há um ano ela acorda às 7 horas, de segunda a sexta-feira, para participar das oficinas que o Centro Educacional e Recreativo (CER) que o Parque São Vicente oferece. À tarde, vai para a escola. Mesmo em dias de frio e chuva, a jovem levanta cedo e comparece para fazer atividades. Gosta de todas, mas prefere as de dança.
Fabiana diz que adora o espaço e tem muito prazer em fazer parte do CER. Orgulhosa de si, conta que já aprendeu mais de dez coreografias, e sonha em se tornar bailarina profissional.
O Centro Educacional e Recreativo (CER) é um projeto social que realiza atividades de arte, música, cultura, esporte e reforço escolar, além de atendimento psicológico. O projeto presta atendimento sócio-educacional e pedagógico aos participantes, desenvolvendo potencialidades para a formação destes jovens.
A intenção é ocupar o tempo em que os jovens não freqüentam a escola com atividades que vão além do lazer, com a supervisão de uma equipe multidisciplinar. Nos CERs são oferecidas aulas de artesanato, educação ambiental, educação física, violão, capoeira, jazz, dança de rua, futebol de salão e reforço escolar.
O CER atende 2 mil crianças e adolescentes, espalhados em oito unidades na Cidade. As turmas são dividas em dois períodos, manhã e tarde. No primeiro, recebem café da manhã completo e almoço reforço. No segundo, almoçam e tomam um café da tarde antes de ir para casa.
Quem também freqüenta o CER é Siuam Alves de Brito, de 11 anos. Ele canta em voz alta, ginga com velocidade e se empolga diante do som do berimbau. Siuam é apaixonado por capoeira e não disfarça a euforia de comparecer às oficinas. Prefere essa modalidade, mas faz parte de todas.
O jovem tem incentivo da família, sua irmã de 15 anos, também é participante do CER. Para ele seu futuro está garantido, pois pretende ser instrutor de capoeira. Pequeno no tamanho e grande na determinação, Siuam vai atrás de seus sonhos.
Já Jonatan Luis de Souza, de 12 anos, desliza seus dedos nas cordas do violão. Freqüenta o CER há quase dois anos e adora as oficinas de música. Ele, que pretende servir a Marinha, sabe da importância do espaço. ”Tenho que estudar muito, por isso não quero sair do CER, aqui aprendo bastante”, disse o garoto.
De acordo com a chefe do departamento do CER, Nayenne do Carmo, a seleção das crianças e adolescentes é criteriosa, feita por intermédio de uma assistente social e uma psicóloga. Neyenne lembra, ainda, que os alunos não podem faltar, mas que isso não é problema em nenhuma unidade.
Segundo a coordenadora pedagógica do CER Parque São Vicente, Solange Silveira, as crianças nunca faltam. “Eles gostam tanto que é preciso insistir para não comparecerem em dias de chuva forte”.

http://www.saovicente.sp.gov.br/fundosocial/noticias/visualizarnoticia.asp?ID=8

7. regina - janeiro 19, 2007

ilmo sr. paulo
meu nome e regina celia b. andrade, moro em franca-sp, tenho uma curiosidade a respeito da maçonaria. pq mulheres nao podem fazer parte da maçonaria.
abrços
regina,
favor envir e-mail

8. Danilo Zounar - fevereiro 7, 2007

olá paulo victor sou danilo z. tenho uma grande vontade de me juntar a maçonaria , gostaria de uma resposta sua ,por favor me diga como posso participar ,já conversei com varias pessoas que fazem parte mais nenhuma delas gostam de falar sobre essa entidade que me fascina .
Por favor não esqueça de mandar-me um resposta , desde ja obrigado pela atenção

9. Tais - fevereiro 23, 2007

Caro Senhores

Por favor leiam com uma atenção, me desculpem por ter tomado a liberdade de lhes escrever esta, mas estou em pleno desespero, sem ter onde e nem pra quem recolher.
Talvez alguém ou algum membro da maçonaria possa me ajudar. Por Favor!!!
Estou a ponto de cometer uma tremenda loucura …
Meu nome é Tais tenho 25 anos, e por durante toda minha adolescência não soube administrar minha vida e agora estou pagando muito caro por isso, como noites inteiras sem dormir, dias sem comer, sem conseguir me concentrar em absolutamente nada.
Preciso desesperadamente acertar minha vida financeira e familiar, e preciso muito de orientação de pessoas mais sabias, a muito tenho tentado por diversas formas me acertar financeiramente, mas para que isso seja possível eu preciso de muito, muito que pra alguns é tão pouco, preciso fazer um empréstimo de aproximadamente 30 mil reais, porém como uma pessoa como eu, com tantos problemas financeiros iria conseguir tal valor, já procurei por bancos, financeiras, loterias, tudo o que possam imaginar, muitos até mesmo zombam da minha cara, já me proporão até mesmo fazer um pacto com o diabo. Não estou pedindo nada dado, estou empregada e posso pagar por isso, posso comprometer 500,00 de meu salário mensal para pagar tal empréstimo, posso até mesmo dar a casa em que eu resido como garantia de tal pagamento. Creio que na Loja existam muitas pessoas de influencia e que talvez alguém possa me ajudar. Acreditem eu estou desesperada e tenho pouco tempo pra me acertar na vida, já não tenho nem mesmo vontade de estar aqui, não tenho mais da onde tirar forças pra lutar, sei que assim como eu se encontrar muitas pessoas no mundo, mas, por favor me ajudem, se for preciso eu também posso prestar serviços nas minhas horas livres para pagar esse dinheiro, posso trabalhar aos finais de semana e durante a semana após as 18hrs, eu faço o que for preciso, mas por tudo o que é mais sagrado me ajudem …
Tenho fé que esse meu apelo será ouvido, e alguma ajuda me será concedida.
Estou no desespero total … Qualquer ajuda será muito bem vinda e muita agradecida.

Muito obrigada pela atenção.

Tais Vanessa Guedes
Rua Arthur Cagliari 1126
Jardim São Conrado – Sorocaba / SP
18076 – 210
15 3238 7317 / 15 9712 5695
tais_guedes@nipro.com.br

William - setembro 5, 2011

Solicito a retirada imediata desse comentario, por motivos de uso indevido de terceiros dos dados da minha esposa, não autorizado. Caso não retirem, irei tomar providencias judiciais.

10. Levi Chagas Junior - janeiro 16, 2008

Olá Paulo tdo bem eu sou Levi Chagas moro em Sorocaba eu sempre me interecei em fazer parte da Maçonaria mais nunca tive uma oportunidade eu conheço um pouco da Maçonaria já li artigos,livros e varios artigos relacionado a Maçonaria mais eu ficaria muito grato de poder fazer parte dessa irmandade se você se interessar em me ajudar entre em contato comigo meu numero é 01591366107 ficaria muito grato um abraço.

11. MAURICIO - fevereiro 18, 2011

olá eu tenho muito a vontade de participar de maçonaria , gostaria muito de ser um maçônico , se vc.s puderem me ajudar entrem em contato comigo pelo email que é mauriciocotri@hotmail.com desde já agradeço pela atenção de vc.s .


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: